10 RAZÕES PARA UTILIZAR OS SERVIÇOS DO HOME TRAINER

Posted in Actividade Fisica, Aptidão Fisica, Exercicio Fisico, fitness, Golf, Home trainer, personal trainer, Uncategorized with tags , , , , on Agosto 19, 2010 by nunotrainer

1. Comodidade / Conforto
Treine em casa, ou no seu local preferido, à hora que quiser e quando quiser. Usufruir de um serviço de treino
personalizado, é uma boa forma de aumentar a sua qualidade de vida.

2. Tempo

Rentabilize o seu tempo e disponibilidade evitando a deslocação ao ginásio.

3. Motivação

O compromisso para com o treino e o cumprimento de objectivos, eleva a sua motivação, mesmo naqueles dias
mais cinzentos.

4. Resultados

Vários estudos indicam que, quando acompanhado por um profissional, é mais fácil manter um plano de treino
durante mais tempo e de uma forma mais regular, atingindo resultados surpreendentes.

5. Flexibilidade

Os horários não são um entrave, mas uma vantagem. O Home Trainer presta um serviço com a flexibilidade
necessária, seja às 6H00 ou às 23H00, 7 dias por semana. As alterações de última hora também estão previstas.

6. Segurança

É garantido que terá um profissional especializado e qualificado que acompanha o seu treino, corrigindo
posturas sempre que necessário.

7. Economia

Do seu tempo útil, das deslocações, do combustível. Treinar onde quiser e quando quiser compensa a todos os
níveis.

8. Variabilidade

Os treinos são sempre variados e com objectivos claros, pelo que Monotonia não faz parte do nosso vocabulário.
O seu estado de espírito será sempre levado em conta em cada treino.

9. Credibilidade

Profissionais com mais de 10 anos de experiência, nos melhores health clubs, concebem um treino
estrategicamente preparado e direccionado cientificamente de forma a atingir o bem estar e os resultados que
tanto procura.

10. Confidencialidade

O Home Trainer garante a confidencialidade de todos os seus clientes.

Precisa de mais razões!?
Fale connosco, já!

Nunotrainer@gmail.com

Principais razões para não contratar um Personal Trainer

Posted in Actividade Fisica, Aptidão Fisica, Exercicio Fisico, fitness, Golf, Home trainer, personal trainer on Fevereiro 28, 2010 by nunotrainer

Habitualmente a maior parte das pessoas procuram o caminho mais fácil!

Em apenas 5 seg. Responda à seguinte questão:

Quais das seguintes soluções já experimentou?

A) A inscrição num health club que nunca usa!

B) Alguns tipos de dietas.

C) Comprimidos para perder peso.

D) Aparelhos de ginástica domésticos

E) Todos os anteriormente

Seja qual for a sua resposta,

A opção A,B,C,D ou E (Aposto na E – todas as anteriores)

Com certeza que gastou tempo e dinheiro, sem atingir os seus objectivos.

Quando está farto de procurar soluções sem sucesso, é aí está pronto para encontrar uma solução à sua medida.

Quantos dos actuais trainées utilizaram opções anteriores até chegarem a nós (Home Trainer)?

As pessoas já têm consciência que a solução de treinar com um personal trainer é inevitável.

Para encontrar uma solução à sua medida contacte:

911528438

nunotrainer@gmail.com

Home trainer e Tiago Cruz

Posted in fitness, Golf, Home trainer, Tiago Cruz with tags , , , on Novembro 17, 2009 by nunotrainer

O Home Trainer e o Tiago Cruz, um dos melhores Golfistas a nível Nacional, iniciaram uma parceria assente no melhoramento da condição fisica do atleta.

O programa de treino direccionado para o golfe e para as necessidades especificas do atleta tem permitido alcançar melhorias físicas bastante satisfatórias.

Estão assim reunidas todas as condições para que a vitória e o sucesso profissional sejam alcançados.

Força Tiago!

12 Razões porque deve treinar força (musculação)

Posted in Actividade Fisica, Aptidão Fisica, Exercicio Fisico, fitness, Golf, Home trainer, personal trainer on Outubro 11, 2007 by nunotrainer

Nos últimos anos, muitos estudos têm demonstrado os benefícios para a saúde produzidos por um treino de força bem orientado. Um grande número de investigadores tornaram disponíveis informações relativamente ás respostas fisiológicas positivas com base em programas de treino de força. Eis 12 das razões:

1. Evitar a perda de massa muscular

Um indivíduo adulto que não faça treino de força perde cerca de 2 a 3 kg de massas muscular por década (Forbes 1976, Evans and Rosenberg 1992). Apesar do treino de endurance melhorar a capacidade cardiorespiratória, não previne a perda de massa muscular. Apenas os exercícios de força mantêm a massa muscular durante a meia-idade.

2. Evita a redução da taxa metabólica

Devido ao facto de a massa muscular ser um tecido “muito activo”, a sua perda é acompanhada de uma diminuição da taxa metabólica basal (TMB). Informações de Keyes et Al. (1973) and Evans and Rosenberg (1992) indicam que um adulto em média sofre uma redução de 2 a 5% da TMB por cada década de vida. Porque o treino de força regular previne a perda de massa muscular, logo evita que seja acompanhada pela redução da TMB.

3. Aumento da massa muscular

Porque a maior parte dos adultos não faz treino de força, precisam de ganhar a massa muscular que tem vindo a perder devido à inactividade. Felizmente, investigadores (Westcott 1995) provaram que o um programa de treino de força durante 8 semanas pode aumentar cerca de 1,3 kg de massa muscular. Esta é a resposta normal para um homem ou mulher que faça 25 min de treino de força 3 vezes por semana.

4. Aumento da Taxa Metabólica Basal (TMB)

Investigadores revelaram que criando 1,3 kg de massa muscular aumenta a TMB em cerca de 7% e a necessidade de calorias diária em 15% (Campbell et al.1994). Em descanso, 0.45 kg de musculo precisam de 35 Kcal por dia para manutenção do mesmo, e durante o exercício este valor aumenta drasticamente. Um adulto que ganhe mais massa muscular, gasta mais calorias durante todo o dia, reduzindo assim a possibilidade de acumulação de gorduras.

5. Redução da massa gorda

Campell e os seus colegas (1994) descobriram que o treino de força provoca a redução de 1,8 kg de massa gorda pós 3 meses de treino, mesmo apesar de os indivíduos estarem a ingerir 15% mais de calorias por dia. Isto é, o treino de força proporciona 1,4 kg de massa muscular, 1,8 kg de redução da massa gorda e a necessidade de ingerir mais 370 Kcal por dia.

6. Aumento da densidade mineral óssea

Os efeitos progressivos do treino de resistência muscular são semelhantes tanto para a massa muscular como para o tecido ósseo. O estímulo que aumenta as mio proteínas da massa muscular também aumenta a osteo proteínas dos ossos assim como os minerais dos mesmos. Menkes (1993) demonstrou o aumento significativo da densidade mineral óssea do fémur após 4 meses de treino de força.

7. Aumento do metabolismo da glucose

Hurley (1994) reportou um aumento de 23% de desgaste da glucose após 4 meses de treino de força. Devido à fraca metabolização da glucose estar associada ao aparecimento da Diabetes, é fundamental melhorar a metabolização da glucose, sendo este um dos importantes benefícios do treino de força regular.

8. Redução da Obstipação/prisão de ventre

Um estudo por Koffler (1992) demonstrou um aumento de 56% do temo do transito gastrointestinal (a digestão processa-se mais rápido) após de 3 meses de treino de força. Esta melhoria é muito importante, pois a obstipação está relacionada com o risco de cancro no cólon.

9. Redução da pressão arterial de repouso

o treino de força só por si tem vindo a mostrar-se relevante na redução da pressão arterial de repouso (Harris and Holly 1987). Outro estudo (Westcott 1995) revelou que a combinação do treino de força com o treino cardiorespiratória é uma forma ainda mais eficaz para a redução da pressão arterial. Após 2 meses de treino combinado, os participantes do estudo desceram a sua pressão sanguínea sistólica em 5 mm hg e a pressão diastólica em 3 mm hg.

10. Melhorar os níveis de gordura no sangue (lípidos)

Apesar dos efeitos do treino de força nos níveis de lípidos no sangue sangue “>necessitem de mais estudos, pelo menos 2 estudos (Stone et Al. 1982, Hurley e tal. 1988) revelaram melhorias no perfil lipídico, após algumas semanas de treino de força. É importante de referir que a melhoria nos níveis de lípidos no sangue é semelhante tanto no treino de força como no treino de resistência (Hurley 1994).

11. Redução das dores de coluna

Anos de pesquisa sobre o treino de força e as dores de coluna na Universidade da Médica da Florida mostraram que a massa muscular de uma coluna fortalecida tem menores probabilidades de lesão que a coluna fraca e sem treino físico. Estudos recentes por Risch (1993) descobriram que pacientes com dores de coluna tinham significativamente menos dores após de 10 semanas de treino específico (amplitudes máximas) para os músculos lombares. Porque 80% da população tem dores de coluna, é aconselhável para indivíduos adultos que fortaleçam bem os músculos da região lombar.

12. Redução das dores da artrite

De acordo com a edição da “tuffs University Diet and nutrition Letter (1994) ” um treino de força adequado, alivia as dores da osteoartrite e da artrite reumatóide. Isto é uma novidade boa, pois a maioria dos homens e mulheres que sofrem de artrite precisam de treino de força para desenvolver músculos, ossos e tecido conectivo.


Estes são 12 razões fisiológicas para realizar regularmente treino de força, de uma forma mais básica é importante que compreenda que a realização desse programa é vital que seja realizado por técnicos habilitados para o efeito. Este tipo de trabalho é muito importante para nos parecermos e sentirmo-nos bem e funcionarmos melhor. Lembrem-se que a estrutura muscular funcional como motor, chassis e pára-choques do nosso corpo. Consequentemente o treino de força é uma forma eficaz de aumentar as nossas capacidades físicas, reduzir, melhorar e recuperar lesões, e aumentar a auto confiança.

6 desvantagens do consumo de fast food!!

Posted in Actividade Fisica, Aptidão Fisica, Home trainer, nutrição on Setembro 14, 2007 by nunotrainer

Geralmente os ingredientes e acompanhamentos dos lanches deste tipo de alimentação são muito calóricos, ricos em gorduras e colesterol, que consumidos em excesso podem elevar os níveis de colesterol e triglicéridos no sangue, podendo aumentar a probabilidade de doenças do coração, entre outras.

Tem pouca quantidade de fibras, o que pode prejudicar o funcionamento intestinal, causando prisão de ventre. Além disso, o organismo deixa de ter os benefícios que uma alimentação rica em fibras pode proporcionar, como a diminuição de bactérias patogénicas e aumento de bactérias boas ao corpo, o que está relacionado a protecção do intestino contra o cancro e diminuição da absorção excessiva de glicose e colesterol.

Há grandes quantidades de sódio (sal) nesses alimentos. O excesso de sódio não é nada saudável, pois o sódio em excesso pode elevar a pressão arterial e sobrecarregar os rins.

Você sabia que um pacote de batata frita destes lanches rápidos pode ter 4,2g de gordura trans. Para ter uma ideia a recomendação para esse tipo de gordura é que não ultrapasse o consumo de 2,0 gramas por dia. A gordura trans em grandes quantidades diminui o colesterol bom (HDL) e aumenta o colesterol mau (LDL), o que pode provocar o entupimento de artérias, causar enfarte e outros problemas de saúde.

Além dos prejuízos ligados à alimentação, não podemos esquecer que muitas vezes comesse estes lanches a trabalhar, a conduzir, com pressa e acabasse engolir a comida, ou seja, a mastigação fica prejudicada. E isso influencia directamente na digestão.

O excesso de calorias dos alimentos de fast food contribui para a obesidade, já que um lanche ou um pedaço de pizza fornecem 400, 500 kcal. Em certas sanduíche é possível ter cerca de 800 kcal! Somando batata frita, refrigerante e sorvete, dá um total de calorias que muitas vezes é a quantidade adequada a ser ingerida num dia todo. Por isso, muito cuidado!

Em um estudo, foi feita uma avaliação do consumo alimentar de trabalhadores de restaurantes de fast food, que realizavam pelo menos uma refeição no local de trabalho. O estudo apresentou que os funcionários tiveram uma alimentação inadequada de energia, macro nutriente e micro nutrientes. Os trabalhadores estudados tiveram um padrão que pode cooperar para o ganho de peso excessivo, resistência à insulina e risco para diabetes tipo II.

Depois de ler esta matéria muitos vão se perguntar: “Então não posso nunca comer num de restaurante fast food?” Ou então vão pensar: “Só tenho tempo para comer estes alimentos, não tenho outra saída”. Para estas dúvidas sugiro a seguinte solução: frequente estes restaurantes esporadicamente, evite que esse tipo de alimentação faça parte da sua rotina.

No seu dia-a-dia dê preferência por consumir mais verduras, legumes, frutas (4 a 5 peças dia), preparações assadas, grelhadas ou cozidas, beba bastante água (> 1,5l), pratique actividade física regularmente e tenha uma boa saúde!

Bibliografia

NERI, Lenycia de C. L; CURTI, Maíra L. R. e FISBERG, Regina M. Avaliação do Consumo Alimentar de Trabalhadores de Rede Fast Food. Revista Nutrição em Pauta, São Paulo, edição Jul./Ago., 2006.

Adaptado por Nuno Ferrão – Home Trainer – 09/07

Home Trainer vai à TVI

Posted in Home trainer on Setembro 14, 2007 by nunotrainer

No passado mês de Junho o Home Trainer foi à TVI ao programa Você na TV, tendo sido dada a possibilidade de apresentar ao mundo o nosso conceito de treino personalizado ao domicílio.

ht_9.jpg

Padrões percentuais de gordura corporal

Posted in Actividade Fisica, Aptidão Fisica, Exercicio Fisico, fitness, Home trainer, personal trainer on Abril 4, 2007 by nunotrainer


Padrões percentuais de Gordura Corporal para homens e mulheres
(dados de Lohman (1992), p (80)
A – risco de doenças e desordens associadas à desnutrição.
B – risco de doenças associadas a obesidade

HOMENS MULHERES
Risco A < OU = 5% < OU = 8%
Abaixo da média 6 – 14% 9 – 22%
Média 16 – 24% 24 – 31%
Acima da média 25 – 32 21 – 29
Risco B > OU = 25% > OU = 32%

Parâmetros Percentuais em média de Gordura nas mulheres

Baixo = 8-11%
Ideal = 12-17%
Saudável = 18-23%
Gordo = 24 – 29%
Obeso = acima de 30%

Parâmetros Percentuais em média de Gordura nos homens

Baixo = 5-7%
Ideal = 8-13%
Saudável = 14-19%
Gordo = 20 – 25%
Obeso = acima de 25%

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.